Feeds:
Posts
Comentários

Archive for fevereiro \10\UTC 2007

Legalize Já!

Nota: tomo todo o cuidado para que este artigo seja não uma apologia ao crime, mas sim, uma iniciativa na mudança da lei para algo de acordo com os anseios da população acossada pelo tráfico de drogas.

Uma das notícias de maior reação nessa semana foi a questão das milícias no Rio de Janeiro. Alguns policiais, ex-policiais, bombeiros e outros voluntários formaram milícias, que expulsaram os traficantes e tomaram o poder em alguns morros cariocas. Depois disso, começaram a cobrar de 5 a 15 reais pela segurança das favelas e a monopolizar a distribuição de gás e o transporte coletivo alternativo. Para garantir a segurança, chegaram a colocar um portão numa favela.

De uma hora para outra, isso se tornou mais grave que o próprio tráfico de drogas. O governo fluminense está determinado a destruir essas milícias. O governador Sérgio Cabral chegou, inclusive, a dar uma declaração mandando derrubar o tal portão. Contudo, nenhuma cobertura mostrou a população. Eles provavelmente agradeceriam as milícias, falariam que se sentem mais seguros, e que preferem que continue assim, como disse alguém numa comunidade do orkut pró-milícias. Essa comunidade será fechada a pedido do Ministério Público, e seu criador será processado criminalmente. Procure comunidades de apologia das drogas no orkut e você achará um monte. E ninguém enche o saco delas! Mas não, o problema são as milícias.

No fim das contas, essas milícias fazem o papel que deveria ser do Estado: segurança. De 5 a 15 reais é um pagamento ínfimo comparado com a ameaça de morte constante dos traficantes ou o peso tributário do Estado brasileiro, que não cuida dessas pessoas. É só um apêndice de pobreza para permitir discursos demagógicos. Quem cuida deles são os “criminosos” das milícias, e deixar essas pessoas livres do jugo dos traficantes é insuportável para qualquer governo.

Outras duas coisas interessantes: desde o advento das milícias, o perfil da criminalidade juvenil mudou, de predominância dos crimes relacionados ao tráfico de drogas aos furtos e roubos. E isso é excelente! No Brasil de hoje, você agradece a Deus se for assaltado simplesmente. Se foi um furto que você nem percebeu, você manda rezar uma missa de ação de graças a quem te roubou! Toda sociedade tem ladrões. Se os crimes predominantes numa sociedade forem roubo e furto, podemos dizer que é uma sociedade mais segura. A outra coisa é que, um grupo de 50 a 100 milicianos (imagino que seja esse o número), consegue enxotar os traficantes e limpar um morro. Qual é o efetivo da polícia fluminense? Se forem 3 mil, dá para limpar 30 morros simultaneamente. Por que isso nunca foi feito?

Se o Estado não cumpre sua função, ele não pode proibir que outros o façam. Não se podem proibir escolas nem hospitais particulares. A segurança não deve ser diferente. As milícias mais ajudam que atrapalham na segurança. Só uma cultura que pense mais no poder do Estado que no bem da população pode se opor a isso. As drogas devem ser criminalizadas (embora não sejam), mas quanto às milícias que as combatem, legalize já!

Read Full Post »