Feeds:
Posts
Comentários

Archive for maio \29\UTC 2004

Cabeça de Melão

Esse é o nome de uma música, a qual ouvi pela primeira vez em 2001, pouco tempo depois de entrar na Unicamp. Estava eu, como todo fim de tarde, procurando uma cantina para comer um pão na chapa. Encontrei a cantina do IA aberta, pedi um pão na chapa, e enquanto isso, um grupo tocava jazz na cantina.

Era um trio do Paulo Braga (fiquei sabendo do nome dele ontem), pianista e professor de música da USP (acho) e em Tatuí. Outrora fora professor do IA da Unicamp (acho também). Pois bem, eles tocaram várias músicas, mas a que mais me chamou atenção foi a dita cuja Cabeça de Melão. “Quem quiser ouvir mais, tocaremos no Santa Fé hoje à noite”, disse Paulo Braga no final da apresentação.

Tinha combinado com o Lucas de me encontrar no IA. Ele passou lá, o grupo tinha acabado de terminar, e eu perguntei: “Vamos ao Santa Fé hoje?”. Era uma quinta-feira, o dia seguinte era feriado talvez, não lembro. Eu nem sabia onde era o Santa Fé, acho que o Lucas sabia. Chamamos mais gente, das quais apareceram o Lauro, a Érica e a Drizinha. No Santa Fé, tomamos dois cálices de vinho do porto em 4 pessoas (sim, a gente é pobre), bem devagar, de forma a ouvir toda a apresentação do trio. Lá, eles tocaram Cabeça de Melão de novo

Mais de três anos se passaram. E chega o dia 27 de maio de 2004. Saio da aula de Anal II, mais cedo diga-se de passagem, pego uma carona com o Jão até o Tilli Center, e rumo para a casa da Clarissa. Passando pelo Santa Fé, escuto uma banda de jazz, com piano, bateria e sax. Uma música muito legal, muito legal mesmo. Passo na casa da Clarissa, e antes de dizer oi, digo “Vamos ao Santa Fé?”. Fomos.

Chegando lá, a banda não estava tocando, perguntei à garçonete se a banda ia voltar e ela disse que sim. A banda era MUITO BOA, muito boa mesmo. Dado momento eu contabilizei e vi que era a segunda melhor banda que eu já tinha visto no Santa Fé, perdendo apenas para a do Paulo Braga. A Clarissa está com sono, pedimos a conta. Enquanto a conta vem, a banda começa a tocar mais uma música.

Parece Egberto Gismonti, pensei. Em seguida reconheci a música. Era Cabeça de Melão. Nunca achei que a ouviria novamente. Acabando, fui cumprimentar a banda e perguntar o nome da música (por um erro de memória e confusões, achei que o nome da música era Cabeça de Melancia (confundi com Comendo Melancia, que é uma música também muito boa, recomendo)). Eles também comentaram o compositor, e o nome deles. Agora não lembro se eles se chamam Uirapuru ou Uirapuã, ou um híbrido disso.

Muita coisa também passou pela minha cabeça, antes deles tocarem Cabeça de Melão, entre elas a sua melodia. Também pensei no tanto que aprendi de 2001 (ano da primeira vez que a ouvi) até ontem. Foi maravilhoso. Fez até me voltar a escrever aqui.

Obrigado por me ler, e até mais!

Anúncios

Read Full Post »